Ricardo Eletro   mazola
 
 
Busca:  

Fale Conosco
 
     
MAK Lanches
MUNDO
Corpos de vítimas de queda do voo da Chapecoense já estão todos no IML de Medellín
Avião com 77 pessoas caiu próximo da cidade colombiana nesta terça (29). Seis pessoas sobreviveram à queda; time disputaria final da Copa Sul-Americana.

71 corpos das vítimas da queda do avião da Chapecoense já estão todos no Instituto de Medicina Legal de Medellín, na Colômbia, na noite desta quarta-feira (30), informou a Aeronáutica Civil do país. Ao longo do dia, eles foram retirado do local do desastre e trasladados a uma base da Força Aérea, sendo levados em seguida ao IML.

O vice-presidente do time de Santa Catarina, Ivan Tozzo, disse que um grupo de médicos embarcou nesta terça para a cidade para identificar os corpos, que devem ser liberados a partir de quinta-feira (1º). A assessoria de imprensa da Aeronáutica Civil colombiana disse que a identificação não será difícil porque os corpos não estão muito desfigurados, já que não houve explosão.

Veja a lista dos mortos na tragédia, que inclui 19 atletas e 21 jornalistas.

Além dos jogadores e dos profissionais de imprensa, o voo da empresa boliviana LaMia levava ainda a comissão técnica, dirigentes do clube e convidados. O time ia jogar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana, que seria disputada na quarta. Seis pessoas sobreviveram à queda:

– Alan Ruschel, lateral que teve uma lesão na coluna e pode ficar paraplégico
– Neto, zagueiro que chegou ao hospital em estado crítico, foi operado e agora tem quadro estável
– Follmann, goleiro que teve uma perna amputada
– Rafael Henzel, jornalista da Oeste FM cujo estado de saúde é estável
–Erwin Tumiri, técnico da aeronave
– Ximena Suarez, comissária de bordo

O goleiro Danilo também foi resgatado com vida, mas morreu no hospital.

Investigação
As duas caixas-pretas do avião, onde ficam registrados os dados do voo, foram encontradas em “perfeito estado”, informou a Aeronáutica Civil colombiana, que vai apurar as causas do acidente. Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), da Aeronáutica brasileira, embarcou para Medellín nesta terça para ajudar nas investigações.

Ainda não há uma suspeita para a queda do avião. Segundo o Comitê de Operação de Emergência (COE) e a gerência do aeroporto, o piloto da aeronave declarou emergência por falha técnica às 22h (hora local). Quinze minutos depois, entre as cidades de La Ceja e Abejorral, o avião perdeu contato com a torre de controle e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, segundo a imprensa local.

O avião da LaMia prefixo CP-2933 que caiu com a delegação da Chapecoense, modelo Avro RJ85, em foto de arquivo de setembro de 2015 em Norwich, na Inglaterra (Foto: Matt Varley/Reuters)

Aeronave
O avião que levava a delegação da Chapecoense era um Avro RJ-85, fabricado pela British Aerospace, e pertence a uma “família” de aeronaves com índice de acidentes abaixo da média na aviação comercial. O avião que caiu na Colômbia tinha quatro turbinas de grande porte, produzidas pela Textron Lycoming ALF 502R-5, e teve, originalmente, uso militar. Sempre há dois pilotos a bordo.

O acidente com a delegação da Chapecoense é o quinto neste ano no Departamento de Antioquia, no norte da Colômbia – o último havia ocorrido duas semanas atrás. Cerca de 85% da região é montanhosa, com altitudes que variam de entre 300 a 4,1 mil metros.

Em Chapecó, parentes das vítimas não acreditavam na tragédia

Chapecó de luto
Torcedores e familiares das vítimas fazem vigília na Arena Condá, em Chapecó, onde deve ocorre o velório coletivo das vítimas que faziam parte do clube. Cerca de 10 mil pessoas passaram pelo estádio eentoaram gritos de “é campeão” nas arquibancadas.

O prefeito da cidade, Luciano Buligon, viajou para Medellín nesta terçaem um avião da FAB que também levou funcionário do Cenipa e do Itamaraty, que vão auxiliar as famílias das vítimas. Buligon era uma das quatro pessoas que estavam na lista do voo, mas acabaram não embarcando. Ele adiou a viagem porque tinha um compromisso em São Paulo.

As famílias das vítimas devem viajar para a Colômbia nesta quarta-feira. O presidente, Michel Temer, declarou três dias de luto nacional pela tragédia.

Tragédia gera comoção entre clubes estrangeiros

Comoção mundial
Clubes de todo o mundo prestaram homenagem à Chapecoense nos gramados e nas redes sociais. Na Espanha, jogadores do Real Madrid e do Barcelona fizeram um minuto de silêncio nos treinos.

Times brasileiros se uniram para oferecer ao clube catarinense empréstimo gratuito de atletas e também para pedir que a Chapecoense fique imune ao rebaixamento pelas próximas três temporadas.

A CBF decretou luto de uma semana e adiou a última rodada do Campeonato Brasileiro e o segundo jogo da Copa do Brasil, que ocorreria nesta quarta. A partida foi remarcada para o dia 7 de dezembro.

 

g1

VoltarVoltar
   
A1 mundo
                 
A11 Arte e TEla   A10
Todos os direitos reservados 2009 - 2017 - Desenvolvido por FreelancerPHP - Desenvolvimento de Sistemas WEB